LILIANA ALVES – “Encontro”

Liliana Alves parte de objetos cotidianos e suas respectivas ressignificações através da pintura e da transferência aos mesmos de sensações e reflexões. Essa transferência gera objetos de certa forma animados, objetos criadores de sentido.

“O clima afetivo, melancólico, nasce do próprio processo.”, afirma a artista. A observação do tempo e de sua passagem, a coleção de objetos materiais, a presença de objetos que escondem ausências atestam a melancolia poética de seus trabalhos.


Liliana Alves, Ausência, óleo sobre tela, 90x70cm

C978C6B4-5702-4F71-A4AE-5EB3E107FBA1.jpg
C978C6B4-5702-4F71-A4AE-5EB3E107FBA1.jpg

"Encontro" - desenho e movimento

Não por acaso, o primeiro desenho de Liliana na oficina foi o de uma flor que secava. A certeza da efemeridade, da ausência das certezas mesmo, uma transformação constante que caracteriza a vida, de pessoas e objetos.

O seu último desenho, o que segue a incorporação dos contornos daquilo que se vê pelo movimento e repetição, foi associado à palavra “encontro”. Um encontro entre sujeito e objeto.