Silêncio 

performance de Samya Enes

Em um mundo onde a linguagem                

e o nomear as coisas são poder,

 o silêncio é opressão e violência.

Adriane Rich

Silêncio - inicio da performance com naArtist Name
00:00 / 05:00

Silêncio, performance concebida pela artista Samya Enes procura refletir sobre o silenciamento das mulheres causado pelos atos de micromachismo. Para isso o trabalho se debruça sobre duas perspectivas: do corpo abusado e da linguagem do agressor.

Que corpo feminino é esse que apresentamos? Quantas marcas, tensões, encurtamentos, contrações ele carrega para se defender dos micromachismos diários?

A repetição pode gerar deslocamentos na escuta e no conteúdo da fala?

Falar e ouvir os micromachismos operando em um corpo feminino na sua frente pode gerar reflexões?

Samya Enes é multiartista, produtora cultural e artista educadora. Formada em Dança pela Universidade Anhembi Morumbi e em teatro pelo Teatro Escola Célia Helena. É intérprete criadora no IMO Coletivo, na Estranha Coletiva e na Coletiva Hipopótamo Rinoceronte. Concebeu as performances Silêncio (2019), Desejos Enjaulados Apodrecem no Inferno das Amarelinhas (2018), Abuso Vivo (2018) e Jogo de Mim (2018). Dirigiu HYBRIS da Enfim +1 Cia de Teatro (2016); Bichos e outros Seres da Claraboia Companhia de Histórias (2016) e CÃO do Núcleo 1408 (2011).  Como intérprete criadora trabalhou em: Delfina, A Síria não é aqui e Sinfonieta de Abertura, ambas da KairosPania Cia. Cênico Sonora (2017 -2019); Indireto Livre, Experimento ÁPICE e PUNCH da Mais Companhia, com direção de Diogo Granato (2015 -2019); No Coração das Máquinas com direção de Rita Carelli (2016); Miséria Prima, Rara Palavra, uma homenagem para Carolina Maria de Jesus (2014-2018); Um Poema Cênico para Ferreira Gullar com direção de Ana Nero (2014-2015), entre outros. Atua como pesquisadora no Núcleo de Pesquisas em Sonologia NuSom da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo - ECA USP e como artista colaboradora no Núcleo Dança - Arte - Filosofia (DAAFI/UFABC). É cofundadora da Cotiara Produtora e coidealizadora e curadora do TEMA Festival de Artes on-line.